terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

New month, new beginning!

Cara ragazza!!













Quando nos conhecemos melhor do que qualquer outra pessoa, sabemos exactamente o que procuramos e não temos medo de realizar os nossos sonhos, aprendemos a confiar nos nossos feelings e acreditar nas nossas decisões. Mas, muitas vezes, factores como o status e a pressão social fazem-nos recuar e decidir consoante o padrão de uma maioria que abolimos. Tornando-nos escravos de uma sociedade da qual não queremos fazer parte, e que nos ensina a viver miseráveis neste jogo de fachada. 
As críticas irão sempre existir, qualquer que seja a tua decisão, por isso, treina o "mandar tudo às urtigas" e faz-te à estrada - à tua estrada! Porque, no final do dia, és só tu quem importa, logo aprende a agradar-te a ti próprio. 

Fevereiro começou da forma que sonhava desde que cheguei de Nova York. Com um trabalho que me preenche as medidas, que me faz querer saltar da cama antes do despertador tocar, que escolhi sem pressões externas, onde me vejo a crescer de dia para dia e que acredito ter sido traçado para a minha pessoa. Depois de vários meses à procura, com diversas entrevistas e processos de recrutamento pelo meio, no final escolhi o que era a minha cara. E a sensação de que a decisão é nossa também, e não totalmente da entidade empregadora, dá-nos a confiança e a certeza de que daqui a seis meses não estaremos frustrados e desesperados por encontrar um novo trabalho outra vez. 

Se já podia estar a trabalhar há mais tempo? Podia, mas teria continuado à procura de outro emprego nas horas vagas. E esse part-time, no final de dia, seria passado num mood zangada, desanimada e numa espiral auto-destrutiva. Porque já teria gasto todas energias a fazer uma coisa de que não gostava o dia inteiro, e tudo isto porque na nossa sociedade é preferível "ter um trabalho" do que ser "feliz no trabalho", logo continuaria a "comer e a calar" dia após dia. 

Nova York já me tinha ensinado que a "sorte protege os audazes", desta vez Lisboa comprovará isso mesmo também! Wish me luck!

2 comentários:

  1. Boa sorte querida! Não há melhor sensação do que sentirmo-nos realizadas naquilo que somos e naquilo que fazemos, sem olhar ao que os outros esperam de nós.

    xx Sara

    ResponderEliminar